UMADEMP 2018: Em culto arrebatador, noite de sábado resultou em 23 conversões

UMADEMP 2018

Após dois períodos de desafios e lutas espirituais travadas na manhã e tarde de sábado, contudo vencidas, a mocidade, que neste ano celebrou os 51 anos de congresso da UMADEMP, voltou a se organizar para o memorável culto oferecido ao Senhor na noite do penúltimo dia festivo. Foi marcante, ficou na história para muitos que pela primeira vez estiveram na sede nacional, adoraram e foram impactados pela palavra ministrada.

Fato consumado e presença garantida do início ao término do conclave, o vocal foi auxiliado na missão de entronizar tributos ao Pai por conta de participações especiais como as conferidas pela dupla “Obede & Thainá” e “Os Medeiros” dentre outros que empunharam o microfone e dedicaram ao Senhor toda adoração, glória e reconhecimento de poder.


Veja também:


Perante presenças de algumas autoridades, todos se prepararam para ouvir a doce ministração da palavra santa, neste quadro destinada às considerações propostas pelo pastor Rafael Bello, que cedeu parte de seu tempo para que sua esposa cumprimentasse a massa humana. Todos se alegraram com o gesto que surpreendeu. A irmãs compartilhou sentimentos de fé, atitude e pertencimento de cada servo ao seu verdadeiro Senhor.

Pastor Rafael BelloO preletor realizou uma oração e convidou todos a meditar 1º Reis 17:1, discorrendo sobre a presença de Elias em Gileade, iniciando uma provocação santa: “Colocamos uma expectativa em nosso Deus de autoridade. Aprendam uma coisa – ele não te derruba ou destroi; ao contrário, ele te expõe, e isso é fruto de sua intimidade com Deus”, lecionou.

Ampliando a visão, compartilhou conhecimentos do tipo em que autoridade não é para ser guardada e escondida e sim ser colocado prática. “Não é fácil ficar face a face com ele (Deus). Você é autoridade por onde passa, portanto não tenha medo de abrir a sua boca. Quando perdemos autoridade, por nos deixarmos nos levar e saímos do lugar da intimidade,  não é para igreja ter medo de usar dessa palavra autoridade, que significa ‘tá na hora de gritar como a igreja grita’, se expor mas não sair do lugar da intimidade”.

Cheio de graça em sua vida e profundidade nas palavras que expressou, o pastor lembrou que se estivermos enfermos, por exemplo, precisamos clamar e liberar palavra de cura. Se tivermos algum parente que está no tráfico, na prostituição, “o segredo está na autoridade como filhos de Deus que somos e devemos ter para nos valer da intimidade com ele, sugerindo que cativeiros sejam virados e nonva realidade, uma janela de oportunidade se abra e contemple esses que carecem da benção e glória divina”.

 Em meio a tantos ensinamento que canalizaram o povo para “rios de bênçãos”, o Espírito Santo tomou muitas vidas. Avivou, renovou e para a glória do Altíssimo, ao efetuar o apelo, 23 pessoas decidiram aceitar a Cristo, confessando-o como único e suficiente salvador.

Com colaboração de Diego Rocha
Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
EBFO 2020