Revestimento, comunhão, adorações, palavra e graça ilimitada: sínteses do 20º CIBEMP

DA REDAÇÃO – Do capítulo 4 da carta de Efésios, versículos 12 e 13, foi retirado o tema central (Revestindo-se da graça) que assinalou a celebração festiva do 20º Congresso de Irmãs Beneficentes Evangélicas do Ministério de Perus (CIBEMP), festejado nos dias 19, 20 e 21 de maio, na sede nacional da AD Perus. Três dias de muito revestimento, comunhão, adorações, ministrações da palavra santa e graça divina superabundando vidas que foram mudadas no decorrer do maior acontecimento envolvendo o ministério feminino na igreja.

Após uma abertura memorável, celebrada na noite de sexta-feira, quando pontos importantíssimos do evento ao longo dos anos foram recordados, louvores e pregações de mensagens se alternaram no seio da igreja. Os testemunhos relatados por dezenas de irmãs completaram a festa a cada culto realizado – sete no total: sexta à noite, três no sábado e mais três no domingo.

O 20º Congresso de Irmãs Beneficentes Evangélicas do Ministério de Perus (CIBEMP), mostrou o enorme crescimento do segmento feminino ao longo dos últimos 12 meses. Mais que isso, decretou o trabalho de qualidade realizado sob liderança da presidente, a missionária Lígia Cristina Marins Cardoso, da mesma forma que agregou credibilidade às líderes regionais, espalhadas pela capital, Grande SP, Interior, estados e países que comungam do mesmo sentimento. No total, 44 regionais assinalaram presenças na sede ministerial da AD Perus.

Priorizar “pratas-da-casa” foi outro quesito positivo e muito bem visto por todos. De cantoras às preletoras, ficou evidente que a AD Perus dispõe de um celeiro de adoradores e oradoras de qualidade. Fernanda Kadosh, Regiane Barros e Fabrícia foram vozes separadas para atuar nas adorações enquanto que várias orquestras (Catedral, Cibemp, Francisco Morato, vila dos Remédios, Franco da Rocha, Cajamar e conjunto instrumental de vila Perus) se encarregaram de efetuar o acompanhamento nos acordes.

Exceções à missionária Marcia Lima (AD Belém Caieiras/SP) e ao pastor José Wedson Costa), demais que acessaram ao altar santo (pastor doutor Elias Cardoso, missionárias Cristiane Cunha, Jacira Mascarenhas, Andréia Oliveira, Eliana Camilo e Cristina Maranhão) foram portadores de um conteúdo rico, diversificado, contudo sem fugir em nenhum momento da “retranca” graça. Barreiras foram derrubadas, fé aumentada, comunhão ampliada e graça ilimitada sintetizaram, de forma fiel e indiscutível, a valia em se promover uma festa de tamanha repercussão como é o CIBEMP.

Mensagem final enfocou a unidade pentecostal

Tão logo começou a pregar no último culto da festa, a missionária Andréia Oliveira foi impelida pelo Senhor e ordenou bençãos de curas a muitos. Com autoridade do alto, exerceu a confiança plena no Senhor e determinou que a fé no médico dos médicos patrocinara libertações em muitos. “Tem curas diversas, inclusive para quem acusa problemas no coração. Vejo o Senhor desobstruindo veias pela fé nas promessas”, afirmou.

Mas o tema da mensagem conclusiva foi “Revestindo-nos da graça para alcançarmos a unidade pentecostal”. O Altíssimo foi tremendo ao trabalhar na noite dominical, assegurando curas diversas.

“Precisamos de fé para usufruir a unidade verdadeira. Simplificar a mensagem é facilitar o entendimento pleno do evangelho que se explica nas afirmações em que Jesus Cristo salva, cura, liberta, batiza com o Espírito Santo e nos leva para o céu. Menos formalidades e mais simplicidade para que possamos oferecer Jesus como a solução para o mundo em crise”, destacou.

Inspirada, encaminhou conclusão falando acerca de autoridade que era fato comum à igreja primitiva e que continua à disposição dos que se interessarem a buscá-la. A descrição da vinda do Espírito Santo sobre os crentes daquela igreja foi o argumento final da fala. “Pregar aqui na Catedral é uma benção, pois não dá vontade parar. Sinto Deus ordenando que passemos a fazer cultos domésticos. Menos tevê; mais culto doméstico”, sugeriu.

Arco celeste foi contemplado pelos “olhos da fé” da preletora, que profetizando vitórias, crescimento da obra e fortalecimento ministerial, recordou que todas as promessas feitas ao ministério serão cumpridas. Porções do Espírito Santo serão distribuídas de uma forma como jamais contemplada. “Recompensarei a todos”, disse, entoando o hino 340 (Um dos tais – Harpa Cristã).

Presidente se mostrou grata “Por tudo”

Na última fala que fez ao plenário, a presidente nacional do CIBEMP fez um breve relato acerca do que precedeu mais um CIBEMP. “Foi um mês de orações, jejuns, consagrações, para que tivéssemos uma estratégia diferente. E o Senhor nos honrou. Não preciso praticamente falar mais nada, diante de tudo quanto vimos, sentimos e recebemos nesses três dias. É agradecer”, resumiu.

Prosseguindo, completou: “Não é fácil realizar um congresso deste tamanho, mas quem nos capacita é Deus. Louvo ao Senhor por todas as membros de nossa diretoria, vez que precisamos fazer cada vez mais e melhor para a obra divina crescer”, disse, manifestando responsabilidade compartilhada.

Finalizando, agradeceu: “Que cada um que somou forças no evento seja devida e maravilhosamente recompensado pelo Senhor perante tamanhos esforços,” completou, emocionada, a presidente nacional do órgão, missionária Lígia Cristina Marins Cardoso, que a exemplo das demais membros, automaticamente foi desempossada do cargo que ocupou.

Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
CONTRIBUIR