O persistente desafio da Janela 10/40

“E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo houvera sido nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio;” Rm.15:20

Do que conhecemos de Paulo, sabemos que foi um homem incansável na evangelização em seu tempo. Temos por exemplo, dentre os seus muitos campos, o campo asiático, onde por um espaço de dois anos, todos o que ali habitavam ouviram a Palavra do Senhor Jesus (At.19:10).

Do texto que lemos, percebemos que seu desejo incluía em ir mais longe e pregar o nome de Cristo onde nunca tinha sido ouvido antes, em vez de ir a um lugar onde uma igreja já tenha sido iniciada por outro. É justamente este o sentimento que devemos ter em nosso entendimento sobre o persistente desafio da janela 10×40.

Afinal, o que é a Janela 10/40?

Geograficamente: É a área que está dez e quarenta graus (retangular) ao norte da linha do Equador, entre os oceanos Atlântico e Pacífico, ou ainda desde o leste do continente africano até o asiático. Composta de 62 países com um povo estimado em até quase 3 bilhões de pessoas.

O desafio cristão: Luis Bush, foi o idealizador do estudo Janela dez quarenta; onde de uma forma direta caracterizou como os lugares do mundo onde existem maior concentração do sofrimento humano, e claro, de menor exposição do evangelho de Cristo. Ano passado a “Comibam” com o seu slogan “De campo a força missionária” completou 30 anos de trabalho com grande foco neste lugar e em tantos outros. Hoje, a missão já tem inculcado um idealizador projeto por nome 4/14 (Foco missionário entre crianças de quatro á quatorze anos).

O desafio local: Denominado como o lugar dos menos alcançados, os dados são alarmantes, ainda que se contabilize nos dias atuais cerca de quinze mil obreiros que por ali trabalham, sobre condições das mais diversas.

Vale lembrar que falar de desafio é falar de aproximadamente 19.000 diferentes grupos nestas regiões, descritas da seguinte forma:

7.000 são grupos tribais com cerca de três mil idiomas diferentes.

4.000 grupos estão entre mulçumanos, com 580 idiomas.

3.000 grupos estão entre os hindus, com 1000 idiomas.

2.000 grupos estão entre os chineses.

1.000 grupos são budistas.

2.000 grupos diversos distribuídos pelo mundo.

Pensar seriamente nisto, talvez seja o estalo de que a igreja missionária precisa atentar.

Lembramos de que a igreja missionária contribui, ora, e também chega lá.

Pense: A ONU chegou a calcular a morte de 102 pessoas por minuto.

Isso quer dizer que um dia de mil quatrocentos e quarenta minutos multiplicado por 31 anos (O tempo da missão 10/40), equivale a: dezesseis milhões e trezentos e quatro mil e setecentos e sessenta minutos, isso daria um número de pessoas que já morreram de: um bilhão e seiscentos e sessenta e três milhões e oitenta e cinco mil e quinhentos e vinte pessoas. Bom na verdade, este número assusta, não é? Você não acha que o mesmo susto não deveria ser por uma única vida? Não deveria nos causar comoção?

Uma alma sem Cristo no campo missionário é a maior perda de um cristão, porque onde houver alguém sem Cristo, ai está o verdadeiro campo missionário.

O desafio teológico e espiritual: O Hinduísmo, o Budismo e o Islamismo, são as religiões que predominam no lugar, já se fala de ecumenismo para a evangelização rápida da região. Portanto, o árduo trabalho dos cristãos carecem de todos os meios para a evangelização deste lugar. Preparo teológico, espiritual e muito amor, são os depoimentos dos que ou por ali passaram ou estão.

A Ad Perus pelo seu braço missionário do CONAMPE tem dado sua parcela de contribuição nos países da Índia, Japão, Moçambique, Malawi, Zimbábue, Zâmbia, Togo e outros. Sabemos que com o favor de Deus e a força de todos nós poderemos fazer mais.

Conheça ainda: Sobre as janelas 4/14 e 35/45 e sobre o cinturão de resistência.

Faça o curso de Missiologia na Ad Perus, todo primeiro sábado do mês. Procure um agente missionário do campo.

Acesse também:

https://www.conampe.com.br/

https://www.conampe.com.br/relatorio/

Dê a sua sugestão para o projeto missionário da Ad Perus acesse o link abaixo, ainda dá tempo.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdy22WTabOy2T2KVUoLNX_1E7uZS5D7vwo8VAIhoy5Jy-UUiA/viewform

https://adperus.com.br/

Missões se faz: com as mãos dos que contribuem, com os joelhos dos que se dobram e dos pés daqueles que vão.

 

Deixe seu comentário:
Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
Casado, pai e serve a Deus na AD Perus Catedral.
EBFO 2020