BOM É APROXIMAR-ME DE DEUS

Salmos 73:28
“Mas, para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no SENHOR Deus, para anunciar todas as tuas obras.”

Uma das maiores decisões tomadas pela vida de Asafe, está registrada em uma de suas mais belas composições que conhecemos no Salmo 73, a pessoal decisão que encanta conforme lemos “bom é aproximar-me de Deus”.

Aleluia!

Todos nós sabemos que o investimento em se aproximar de Deus requer um foco, requer um fixo olhar para Deus e para o seguimento de Sua vontade.

Estar focado não é algo tão simples, pois, um desvio de olhar, de pensamento, de atenção pode colocar um objetivo em jogo, pode não só lhe tirar do foco, assim como lhe tirar todo o entusiasmo e vontade de decidir prosseguir.

Asafe, o adorador, que chegou a incrível declaração de que “Bom é aproximar-me de Deus”; disse isso no final de seu salmo (v.28); mas, deixa explicitamente toda a sua trajetória enfrentada que o fez não só perder o foco, mas, quase os seus pés se desviarem, pouco faltou para que seus passos se escorregassem. (v.2).

No Salmo 73, vemos Asafe não escondendo um perigoso olhar, um reflexivo olhar e um redirecionado olhar; olhares estes, que infelizmente, se assemelham a muitos de nós.

1)Um perigoso olhar. Asafe não precisava fazer comparação entre a diferença do justo com o ímpio, mas, ele fez. Ele tomou tempo e sobre isso declarou:

1.1 Eu tive inveja dos soberbos a ver sua prosperidade.
1.2 Eu vi que não há apertos em sua morte.
1.3 Eu vi que não são afligidos como outras pessoas.
1.4 Eu vi que se adornam soberbamente, e nada acontece a eles.
1.5 Eu vi que abundam em grandes imaginações.
1.6 Eu vi que tratam arrogantemente e nada acontece a eles.
1.7 Eu vi que falam contra Deus, e nada acontece a eles.
1.8 Eu vi que estão sempre em segurança, e nada acontece a eles.
1.9 Eu vi que a língua deles percorrem a terra, e nada acontece a eles.
1.10 Eu vi que sendo ímpios, eles aumentam em riquezas.

Asafe ao carregar seu coração através de um perigoso olhar, sua situação foi registrada por ele mesmo ao dizer:

“Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.” (v.2)

Por causa deste olhar perigoso:

  • Seus pés
    1) Quase se desviaram
    2) Pouco faltou para escorregar.
    3) Esteve perto de uma queda

Asafe, prossegue agora para a verdade de:

2) Um reflexivo olhar. Com o coração carregado com informações tão confusas, Asafe chegar a duvidar dos princípios da santificação, da inocência, da fidelidade, da seriedade e até da devoção a Deus, pois declara:

“Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração e lavado as minhas mãos na inocência”.

2.1 Passa pela sua mente que a vida que está vivendo não há retorno.
2.2 Passa pela sua mente que por mais que espere as coisas pelas vias da retidão, nada muda.
2.3 Passa pela sua mente que a aflição, a restrição e a privação cada manhã vem mais forte!
2.4 Passa pela sua mente a possibilidade de um dia ser como o que ele viu os ímpios serem.
2.5 Passa pela sua mente dúvidas, indagações, questionamentos sem fim.
2.6 Passa pela sua mente o conflito sobre como uma atitude errada, poderá afetar a geração de teus filhos.
2.7 Passa pela sua mente uma tempestade, que o deixou sobremodo perturbado.
2.8 Passa pela sua mente um adoecimento psíquico e um padecimento emocional que azeda o seu coração.
2.9 Passa pela sua mente a racionalidade errada, fruto de um olhar perigoso.
2.10 Passa pela sua mente a melhor coisa para se fazer: Entrar no Santuário de Deus!

O olhar reflexivo de Asafe não termina no templo e sim começa no templo.

Surge então a necessidade de:

3) Um olhar redirecionado. Asafe ao entrar no santuário sua falta de conhecimento, de clareza, de entendimento, de sensibilidade é significativamente mudada.

Sua declaração “…então, entendi o fim deles.” Não nos soa como algo prazeroso, e sim com uma declaração de algo muito pesaroso.

Ao entrar no santuário e recordar sobre o valor de ali estar, sobre a necessidade de a Deus adorar e o seu chamado para ministrar ele diz:

Então, entendi o fim deles.

3.1 Entendi que até pisam, mas vão escorregar.
3.2 Entendi que até dominam, mas vem destruição.
3.3 Entendi que até sentem-se seguros, mas o terror toma conta.
3.4 Entendi que até realizam seus sonhos, mas tudo passará com um sonho.
3.5 Entendi que até são conhecidos dos homens, mas longe estão de Deus.
3.6 Entendi que nunca deveria ter me esquecido que “Verdadeiramente bom é Deus para com Israel”.
3.7 Entendi que a mão direita de Deus sobre a minha foi a razão por estar vivo.
3.8 Entendi que ser guiado sempre pelo seu conselho me fará ser guiado a tua glória.
3.9 Entendi que não tenho ninguém no céu além de ti, de quem nunca deveria ter tirado meus olhos.
3.10 Entendi que voltar a se aproximar, voltar a confiar e voltar a proclamar é a minha missão.

Asafe declarou que viu coisas; e um olhar errado quase comprometeu tudo em sua vida.
Asafe declarou que passou algumas coisas pela sua mente, e um olhar reflexivo revelou como seu coração ficou muito mal.
Asafe declarou entendimento do que não sabia, e precisou de um olhar redirecionado para relembrar do que já sabia.

Como Asafe, possamos dizer:

“Mas, para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no SENHOR Deus, para anunciar todas as tuas obras.”

Engradecido seja Deus.

Até a próxima meditação permitindo Deus.

Deixe seu comentário:
Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
Casado, pai e serve a Deus na AD Perus Catedral.
CONTRIBUIR