Ahmadinejad: A inescrupulosa escolha do Brasil

Sempre haverá inimigos se levantando contra Israel. Isso é bíblico. Mas o que nos causa tamanha perplexidade, é o fato de o governo brasileiro convidar o inimigo Nº 1 do povo de Deus para visitar nosso país. Seu nome é Mahmoud Ahmadinejad. Isso mesmo. Ele é o presidente do Irã e será recebido por Lula com todas as honras de um chefe de Estado, bem nas vésperas das eleições iranianas.

O que explica a vinda desse homem ao Brasil? Segundo a chancelaria brasileira, seriam “motivos econômicos”, mas de partida, uma das principais instituições econômicas, a FIESP (Federação das Indústrias de São Paulo) negou o convite e passará longe do evento. Fica evidente, portanto, o real interesse do governo brasileiro nesse cidadão.

O grande fiasco da política externa brasileira é tentar colocar o Brasil em um lugar que não é seu: de agente pacificador e negociador de conflitos. O Brasil nunca teve e jamais terá relevância internacional. Erros crassos como o envio de tropas ao Haiti, luta por uma cadeira no conselho de segurança da ONU interferência nas relações Irã-EUA-Israel, são exemplos de como o governo brasileiro conduz mal sua política externa.

Após alianças esdrúxulas com as Chávez, Fidel Castro, Rafael Correa e Evo Morales, agora é a vez do governo mostrar ao povo brasileiro, de que lado ele está. Ahmadinejad tem um único objetivo: Destruir o Estado de Israel e aniquilar o povo judeu.

Na última conferência das Nações Unidas Antirracismo, o presidente iraniano chamou o governo de Israel de racista e cruel. Indignados, os representantes dos EUA, Europa saíram do salão de Genebra e deixaram o cidadão falando sozinho. Ou quase sozinho, pois a delegação brasileira estava ali, firme e forte na primeira fileira para aplaudir um discurso absurdo, vazio e sem qualquer fundamento.

Afinal, quem é Mahmood Ahmadinejad?

Presidente eleito no Irã em 2005, Ahmadinejad e seu país tem se tornado um refúgio para grupos terroristas como o Hezbollah e Hamas, preparados para atacar Israel a qualquer momento.

O Irã está investindo fortemente em tecnologia nuclear, onde o Brasil se mostra como um dos principais fornecedores de urânio, que enriquecido, forma o núcleo da bomba atômica. O exército iraniano tem feito alguns testes com mísseis de longo alcance, e juntamente com a Coréia do Norte.

Além de negar diversas vezes o Holocausto da Segunda Guerra Mundial, é autor de frases como “Israel deve ser riscado do mapa… ”, “Israel está destinado à destruição…”, “Israel é um tumor canceroso…”. Em outras palavras, o governo brasileiro está endossando tais afirmações ao convidá-lo para uma visita diplomática.

Mas com tudo isso, ainda tem “crentes” que são simpatizantes desse governo. A essas pessoas, só resta o juízo de Deus.

“… nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos…” (2 Coríntios 4.4).

 

Nota:

04/05/09 – 16h00: Acabo de ser informado pela jornalista da Folha de S. Paulo Gabriela Guerreiro que a visita foi cancelada. Vejam trecho da carta da chancelaria iraniana ao presidente Lula:

“Ao expressar meus melhores cumprimentos a Vossa Excelência, ao governo e à nação brasileira, agradeço seu convite cordial para visitar o Brasil. As relações bilaterais entre os dois países entraram em fase de aceleração no sentido de incrementar a cooperação. Estou muito interessado em concretizar a visita, baseado na vontade política de desenvolver as relações bilaterais em todos os campos. Peço a Vossa Excelência aceitar o adiamento da visita oficial para outra oportunidade, depois da eleição presidencial no Irã, cuja data será oportunamente definida pelas duas chancelarias. Rogo a Deus pela prosperidade e bem-estar da nação brasileira e pelo sucesso de Vossa Excelência”

Por: Gustavo Felício

Deixe seu comentário:
EBFO 2019