Estevão, cheio do Espírito Santo

At.7:55

Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;

 

Um dos últimos retratos do primeiro mártir da Igreja primitiva teve a notável presença do Espírito Santo. (At.1:8)

Ao olharmos sobre a presença do Espírito Santo participante no fim da existência de Estevão, não podemos ignorar que, este homem cultivou uma vida na dependência do Espírito Santo.

A primeira citação que temos sobre Estevão, é que estava entre os sete escolhidos para servirem às mesas (At.6:3), e como os demais, além de possuírem boa reputação e sabedoria era cheio do Espírito Santo.

Estevão foi um instrumento usado por Deus para o seu tempo, cumprindo assim, as manifestações sobrenaturais de Deus: os prodígios e grandes sinais. (At.6:8)

Sua vida cheia do Espírito Santo despertou algumas disputas entres os libertinos, cirineus, alexandrinos e outros. Onde todos foram incapazes de resistirem á sabedoria que fluía de sua vida, tudo por causa da grande influência do Espírito Santo (At.6:9 e 10)

O Espírito Santo agiu fortemente na mente de Estevão trazendo em um único e rico sermão, os acontecimentos de Abraão até o Cristo crucificado, uma verdadeira exposição fiel dos feitos de Deus. (At.7:1-53).

Estevão manifestou um coração perdoador minutos antes de sua morte, onde isso só é possível por meio do Espírito Santo, lembremo-nos de suas palavras em (At. 7:60) “…Senhor, não lhe imputes este pecado. E tendo dito isto adormeceu.”

A história de um homem cheio do Espírito Santo nunca acaba com a sua morte.

A cena do mártir foi acompanhada por muitas testemunhas, dentre elas um jovem, chamado Saulo, que guardavam as capas dos que o matavam, o qual nunca se esqueceu daquele dia. (At.11:19; 22:20).

Estevão foi cheio do Espírito Santo do início ao fim de seu ministério.

Que nossos primeiros atos sejam lembramos como alguém cheio do Espírito Santo, assim como nosso último estado.

Sejamos encontrados pelo Senhor, que está no trono, no governo de tudo, cheios do Espírito Santo.

A vida de Estevão como mártir, serviu de luz para muitos de seu tempo.

O nome de Estevão significa “coroa”, isso faz-nos lembrar de uma vida fiel até o fim. “Se fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida”(Ap.2:10), ainda em outra menção, lembramos de Paulo que diz “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé, desde agora a “coroa” da justiça me está guardada, a qual o Senhor justo juiz me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (2Tm.4:7-8)

Cultive, cuide, preocupe-se em ter uma vida cheia do Espírito Santo como no inicio de sua fé, “porque a nossa salvação está mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.” (Rm.13:11; 1Ts.5:19)

Seja cheio do Espírito Santo, do início ao fim.

Deixe seu comentário:
Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
Casado, pai e serve a Deus na AD Perus Catedral.
CONTRIBUIR