A mente cheia do Espírito Santo pensa – Parte 2

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Filipenses 4:8

É possível em meio a tantas cenas, situações, imagens, sons, cultivar uma mente cheia do Espírito Santo. Sua mente será sadia, á medida que sua ação diante de tudo venha acompanhada do senso para analisar, se isto ou aquilo é bom ou não, pois a mente que pensa, está em uma sintonia com a capacidade de discernir as coisas.

Por vezes, nosso senso de análise fica comprometido, devido faltar atenção ao nosso próprio acompanhamento da maturidade pessoal, pois diante de tantas coisas, se usarmos a mente de Cristo; notaremos virtudes e louvor.

Está escrito: “…Nisso pensai.” A palavra “nisso” é usada quando se está acontecendo algo, e é justamente aqui que a mente ativa, cheia do Espírito Santo, no desenrolar das coisas que estão acontecendo nos ajuda a sermos capazes de discernir se existe louvor e virtude nos fatos.

Não só encher a mente de coisas boas é a recomendação, mas o de analisar se isto ou aquilo entra ou não dentro da produção dos pensamentos. Na produção dos pensamentos todos sabemos que, ou são bons ou são maus; guarde-nos o Senhor alimentarmos nossa mente como que chocando ovos de serpentes (Is.59:5)

Quanto ao mais, vamos encher-nos, tomar tempo, escolher, atrair para nossa frágil mente, mas, diariamente nutrida e guiada pelo Espírito Santo para pensar em tudo o que é: verdadeiro, honesto, justo, amável e de boa fama.

Que a cada dia o Espírito Santo, ajude-nos a desenvolvermos uma mente cheia de dEle, com pensamentos que realmente sejam para Seu uso e para benefício de muitos.

Na próxima meditação começaremos a observar as cinco coisas descritas por Paulo para pensarmos.

Deixe seu comentário:
Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
Casado, pai e serve a Deus na AD Perus Catedral.
CONTRIBUIR