Gn.4:1-2

“E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um varão. E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.”

Instruídos por Adão e Eva, os primeiros filhos Caim e Abel possuem informações que merecem nossa atenção. Caim é o mais velho, e na sequência vem Abel.

Ambos crescem, e o que temos de menção é que desenvolvem atividades distintas. Abel, foi pastor de ovelhas e Caim lavrador da terra.

Ambos crescem, e ainda temos a noção de que em algum momento, percebe-se uma grande diferença no íntimo deles. Caim, não foi visto por Deus agradavelmente, conseqüentemente o mesmo para o que ele trazia. Em Abel, havia alguma coisa que o tornava aceitável, assim como o que fazia.

Ambos crescem e ainda temos a menção do que vieram a deixar de exemplo com as suas vidas. Caim, estabelece uma marca ruim, um caminho seguido por muitos. Abel, mesmo com uma vida encurtada, atravessou séculos; ele teve boas marcas.

Portanto, ao recapitularmos de ambos suas atividades distintas, suas diferenças no íntimo e suas marcas ensináveis vamos meditar sobre:

As direções que os filhos tomam na vida.

1) Todo filho precisa saber o valor de uma atividade.

– Antes de sermos conhecidos como profissionais, precisamos aparecer fazendo coisas básicas.
– Colocar o lixo na rua, arrumar a cama, lavar a louça, ajudar os pais, olhar o irmão ou a irmã mais nova. Abrir e fechar, sujar e limpar, usar e guardar, ser servido e servir e tantas outras atividades que são indispensáveis.
– Os filhos que descobrem cedo o valor de uma atividade, serão os primeiros a serem chamados para o trabalho.
– As atividades básicas acompanham a vida dos filhos que aprenderam o valor que elas têm.

2) Todo filho precisa analisar seriamente o seu íntimo.

– Um belo edifício, esconde debaixo de si uma estrutura inteligente de sustentação.
– Uma frondosa e milenar árvore, tem por baixo profundas e firmes raízes.
– De igual modo os filhos precisam primeiro investir em seu interior.
– A força de seu íntimo será a medida do tratamento que ele tem recebido.
– Íntimo, está relacionado á intenção, aquilo que ninguém conhece o que está por detrás de uma ação.
– A intenção atua na área do espírito do homem. É no espírito do homem que se concentra a estrutura, a raiz de sua intenção.
– A intenção tem o poder de domínio de todo o espírito do homem, conseqüentemente alma e corpo irão reagir mediante o tipo de intenção reinante no espírito.
– A melhor forma de se cultivar, sarar, analisar a nossa intenção, é quando se serve á Deus na totalidade de nosso espírito.(Rm.1:9a; 1Ts. 5:23; Rm.8:27)
– Em Pv.21:27 está escrito “O sacrifício dos ímpios é abominação; quanto mais oferecendo-o com intenção maligna!”
– Caim teve uma intenção maligna, porque toda a área do seu espírito estava dominada pelo Diabo.(1Jo.3:12)
– A intenção de Caim o reprovou diante de Deus.
– Abel desenvolveu a análise seria de seu íntimo, pois está escrito em Hb.11:4 “..ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que agradara a Deus ”
– Quando um filho cuida de sua intenção, Deus é o primeiro que aprova.
– A intenção de Abel foi aprovada diante de Deus.

3) Todo filho está construindo marcas ensináveis com a sua vida.

– Sabe aquela coisa de que alguém está lhe observando?
– Caim além de ter sido visto por Deus, deixou ao longo da história de sua vida marcas ruins, que são postas por exemplos para que não a copiamos.
– Judas escreve uma abertura para o mal que se teve com o exemplo de Caim, conforme 1:11a “Ai deles porque entraram pelo caminho( modo de vida, de conduta) de Caim…”.
– Infelizmente muitos filhos tem seguido o caminho de Caim. Um caminho de ira, um caminho de inveja, um caminho de maldades, um caminho de homicídios, um caminho de ódio, um caminho de desobediência aos pais, um caminho de rebeldia contra Deus. Um caminho de morte. Estas foram as marcas ensináveis construídas por Caim, que estão expostas nas Escrituras para não segui-las.
– Já em Abel, encontramos um caminho oposto ao de seu irmão. Um caminho de paz, um caminho de sinceridade, um caminho de respeito ao próximo e a Deus, um caminho de adoração, um caminho de testemunho, um caminho de boas obras.
– A vida de Abel alcançou proporções gigantescas, desde a grande menção de uma das pacíficas de Israel em (2Sm.20:18) como também, o de ser mencionado pelo próprio Cristo a sua vida justa, (Mt.23:35; Lc.11:51) e ainda em tempo; lembrado um fato curioso pelo escritor aos Hebreus (Hb.12:24).

De tudo o que aqui vimos, temos por detrás a lição imprescindível da educação dos pais aos seus filhos. Agora, que os filhos nunca esqueçam que a maneira como conduzirem suas vidas, nada mais é, do que o fruto de suas escolhas; e que uma escolha errada, pode por á perder um futuro promissor.

Que nossos filhos direcionem bem suas escolhas!

Até a próxima meditação.

Deixe seu comentário:
Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
Casado, pai e serve a Deus na AD Perus Catedral.
EBFO 2019