Mesa da Convenção empossou seis diretorias e separou 260 cooperadores no domingo à tarde

DA REDAÇÃO – A edição anual da Escola Bíblica Fraternal de Obreiros/Convenção prosseguiu neste domingo, o terceiro dia de eventos na sede internacional do ministério. Pela manhã e tarde do sábado, 7, ministrações da palavra santa preencheram os espaços abertos nas programações litúrgicas e todos foram abençoados. A junção delouvores e palavras reforçaram em muito a vida espiritual das milhares de pessoas que passaram pelo local. O ministério se fortaleceu mediante a adição de novos obreiros.

Alternando o compartilhamento de mensagens e ensinamentos focados no tema central da EBFO – As características do obreiro aprovado – a liderança deliberou várias pautas em nível convencional. Fundamentos voltados à manutenção da sã doutrina foram reforçados e medidas administrativas em nível eclesiástico determinadas pela Mesa da Presidência, sempre tendo à frente o pastor doutor Elias Cardoso.

Em meio aos Atos da Mesa da Presidência, foram empossadas as diretorias administrativas de seis regionais: Bragança Paulista/SP (Moisés de Paula), jardim Damasceno (Eliziário Silva Santos), Mauá/SP (Nerival Accioli), Pernambuco (Orlando Soares Silva), Sergipe (Jorge Gomes dos Santos) e vila dos Remédios (Maílton Silva Santos). Além dos pastores presidentes regionais, demais membros das respectivas diretorias tomaram posse para um mandato eletivo de um ano a contar desta data.

NOVOS OBREIROS

A Secretaria Geral teve muito trabalho nas horas que se seguiram.

capa_materia_domingo_tarde_2

Sob liderança do pastor Josué de Oliveira Ottávio, o departamento viabilizou a documentação e demais procedimentos burocráticos para adicionar mais obreiros à seara santa. Alguns presbíteros foram consagrados, cooperadores separados e um diácono teve o ministério reconhecido.

De acordo com apontamentos, presbíteros radicados aos campos regionais de Maracaí/SP e Joinville (SC) foram excepcionalmente consagrados, vez que tiveram de se deslocar para os locais de origem por motivo de força maior. Um diácono do nordeste também teve a chamada ministerial reconhecida.

Mas o quantitativo maior se deveu aos cooperadores (as) que acabaram separados. Após uma oportuna e incentivadora palavra proferida pelo pastor doutor Elias Cardoso, 260 obreiros foram chamados para receber as orações dos ministros e igreja em geral. As atribuições dos cooperadores se restringem nos serviços de apoio destinados ao corpo diaconal. (Célio Campos)

Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
EBFO 2020