EBFO: Pauta convencional, ministrações e jubilações de obreiros assinalaram a manhã dominical

Jubilações na EBFO 2018

DA REDAÇÃO – O segundo dia “cheio” em termos de Escola Bíblica Fraternal de Obreiros/Convenção 2018 foi pautado por várias atividades. O domingo ensolarado foi iniciado nos plenários “Paulo” (templo-sede) e “Timóteo” (Catedral) sob acordes musicais. Da massa humana que congregada entoou com alegria o hino tema do evento e por conta dos diversos cantores que novamente se alternaram nas adorações remetidas ao cordeiro santo.

No templo-sede, o pastor presidente, doutor Elias Cardoso, iniciou considerações com base na extensa pauta convencional, fundamentada junto ao Regimento Interno. Esclareceu dúvidas e firmou posicionamentos que assinalam a trajetória da AD Perus.

Orientou acerca do culto de santa ceia, pediu critério quanto ao excessivo número de igrejas que se convidam para as festividades e pediu disciplina rigoroso concernentes aos horários dos cultos. “Observem e sigam o exemplo da sede. Aqui o culto dificilmente passa das 21h. Precisamos respeitar os nossos membros sem que os cansemos. Se iniciarmos o culto às 18h30, dentro da liturgia assembleiana (três hinos, leitura bíblica, adorações, testemunhos, mensagens e conclusão), esse período é ideal para fazermos tudo com ordem e decência”, destacou.

Focando a atuação dos presbíteros, o presidente incentivou que detentores da patente procurem agir como tal. “Inadmissível que um presbítero não disponha de óleo santo para unção. Tem muitos que precisam reaprender a função e passar a cumpri-la com propriedade. Somos assembleianos pentecostais, portanto, inovações não nos cabe de forma alguma”, combateu.

O presidente salientou ainda sobre a necessidade de se fortalecer trabalhos de raízes como a Escola Bíblica Dominical. Pediu que os obreiros orem mais. “Muitos precisam frequentar a sala de oração”, constatou. Emendou dizendo que a falta de responsabilidade ministerial tem resultado em líderes quebrados, arredios do ambiente natural à igreja divina.

“FERIADO EM PERUS”

Pastor Juan Bautista - Peru

Pastor Juan Bautista – Peru

Ampliando as considerações da extensa pauta, o pastor presidente avisou que “o segundo sábado do mês é feriado em Perus”. A fala se remeteu ao fato que na data acontece a plenária do Conselho de Ministros. “E tem obreiro que não aparece no Conselho, não traz a esposa ao CIBEMP e ainda quer liderar a casa de Deus. Como? É um obreiro reprovado, que não se enturma e sequer se atualiza acerca dos acontecimentos que se processam na obra. Isso vai acabar. Quem não apresentar um mínimo de 80% de comparecimento às reuniões não poderá se viabilizar como detentores de cargos de liderança eclesiástica”, comunicou.

Antes de entregar o microfone para o orador da manhã, o pastor peruano Juan Bautista, o pastor presidente combateu obreiros que difamam os companheiros, e por extensão o ministério, pedindo para que seus liderados não participem de qualquer espécie de conselho de pastores. “Único conselho que a Bíblia recomenda é o conselho de anciãos e mais nada”, disse, sendo definitivo quanto ao assunto.

Encerrou chamando a atenção dos liderados a que se atentem mais para as necessidades da igreja, se aplicando às ações que implicam manutenção e zeladoria aos templos. E que cada membro cuide de fiscalizar mais e mais líderes e tesoureiros em suas ações. “A coisa é séria. Só se manterá no processo aqueles que verdadeiramente se enquadrarem nessas prerrogativas em nível de gestão”.

JUBILAÇÕES DE OBREIROS

Pastor Josué Ottávio

Pastor Josué Ottávio

No plenário “Timóteo” (Catedral), antes do pastor Josué Ottávio ministrar sobre “As exigências morais da conduta cristã”, ganhou corpo na programação o ato de jubilação, estendido para dezenas de obreiros que militando a boa milícia, acusam cansaço físico, impossibilidades diversas de seguir atuando e precisam ser retirados do front. Emocionante, a cerimônia reuniu os homenageados, esposas e membros das famílias representadas.

Após a Secretaria Geral denominar cada obreiro, que se dirigiu à frente do púlpito, recebeu cumprimentos do pastor presidente, o doutor Elias Cardoso e aguardava por uma oração coletiva, o expediente se encarregou de ajudá-los. Alguns apresentavam até mesmo dificuldade na mobilidade. Outros problemas de ordem de saúde.

“Momento de reflexão por conta dessa gente que já trabalhou, correu, fez muito para que a obra alcançasse os patamares atuais. Em nome da Presidência, se registram os maiores reconhecimentos e apoio da igreja a cada um dos senhores, os quais certamente estão com os registros de suas realizações assentados junto ao livro das obras no céu. No mínimo nosso muito obrigado por tudo e que Deus continue abençoando vocês”, disse, orando por todos.


 

Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
EBFO 2019