Domingo teve tarde assinalada por apresentações de 361 cooperadores e ministrações sobre valores éticos no Novo Testamento

Oração por novos obreiros AD Perus

Jorge Gomes dos Santos (Canindé/SE)

DA REDAÇÃO – No plenário “Timóteo”, o pastor presidente de honra da AD Perus, Jorge Gomes dos Santos (Canindé/SE), se encarregou do devocional em meio ao pequeno expediente. Iniciou falando acerca da necessidade de se prestar ao Senhor um culto racional, tal qual solicitara Paulo à igreja de Cristo em Éfeso.

Falou de Felipe que alegou desconhecimento quanto às Sagradas Escrituras. “Existe a necessidade de que nos explique. O que não sabemos o Senhor usa e ilumina os olhos do entendimento para que compreendamos. A Escola Bíblica e mesmo a Convenção se realizam para que cumpramos com nossas missões de luz e sal na terra”, argumentou, incentivando que se dê às renúncias para que a glória seja completa.

Compartilhando um pouco de suas experiências na qualidade de presidente do trabalho regional onde se encontra há 26 anos, relatou que começou a obra com 18 membros e depois de um ano, eles se foram. O Senhor trouxe 47 batizados em águas e 42 com o Espírito Santo. Hoje está em quatro estados, chegando percorrer 400 quilômetros para atender às exigências da obra. Em 2008 iniciou a obra e três anos depois, inaugurou o maior templo no sertão sergipano.

Atuando no Piauí, o pastor Manoel Pedro testificou milagres realizados pelo Senhor ao longo do estado ao norte do país. Incentivando a membrasia a valorizar suas posses, conclamou a todos que entoassem um hino e a glória se manifestou de uma forma toda especial.

Pastor Luiz Ottávio

Pastor Luiz Ottávio

A alegria se tornou completa a partir do grande expediente, quando a poderosa palavra foi pregada pelo orador oficial da tarde, o pastor baiano Luiz Otávio, há nove anos ministrando na sede da AD Perus .

Avivando o povo mediante corinhos pentecostais que envolveram a multidão. Línguas estranhas e glorificações ao nome santo de Jeová “prepararam” os corações que foram bombardeados com a poderosa ministração sob o tema “Os valores éticos no Novo Testamento”. Ética de Jesus, manual moral de ética do Novo Testamento e a ética de Paulo completaram os tópicos explanados. Como apoio leu João 14:30-31.

CATEDRAL DEBAIXO DA GRAÇA

O “segundo período” teve início mediante devocional conduzido pelo pastor Roberto Mendonça (Caetité/BA). O obreiro entoou vários hinos da Harpa Cristã, congraçando o povo em meio ao expediente vespertino.

De pronto o pastor presidente, doutor Elias Cardoso, reassumiu os trabalhos. Reiterou outros pontos em âmbito de pauta convencional, enfatizando obediência dos liderados junto aos líderes e compartilhou a necessidade de se proceder a reciclagem eclesiástica.

Após recordar algumas passagens de sua gestão como líder ministerial, mostrou ter temor e tremor perante as palavras divinas. “Ele me colocou no cargo e ele tem todo poder para retir-me. Não sou louco para ser intransigente a ponto de achar que sou alguma coisa. Apenas estou”, diferenciou. Ao lado dos demais membros da Presidência, entregou a tradicional consagração mensal com rostos voltados ao pó. O cantor Reginaldo Domingues se apresentou na qualidade de convidado especial antes da mensagem e o fogo foi manifesto.

Pastor Flávio Pena

Coube ao pastor presidente da regional em Mauá/SP, Flávio Pena, pregar sob o tema “Os valores éticos no Novo Testamento”. Se valendo de Mateus 5: 1-12, o pastor encaminhou tópicos que revelaram a padronização da vida irrepreensível dos que servem ao Senhor. “É a continuidade daquilo que foi estabelecido no Sinai. Temos de ter uma conduta favorável, positiva. As normas divinas não mudam por serem universais e resultarem da palavra santa”, ensinou.

CENTENAS DE APRESENTAÇÕES

Pastor presidente leu Salmos 1: 1-6, oficializando o último ato mais impactante da tarde dominical. Enveredou-se em fazer alertas quanto ao mau uso das ferramentas virtuais. Indicou que a internet é o cumprimento do Salmos 1. E aconselhou os futuros obreiros acerca de como se portar imbuídos das novas obrigações em meio à igreja. No total 361 cooperadores foram apresentados.

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Atento, chamou às atenções para que tomem cuidado com os conselhos dos ímpios, trajetos percorridos pelos caminhos dos pecadores e a manutenção junto à roda dos escarnecedores. “Formar um obreiro é demorado, dispendioso. Fulminar o referido é rápido. Portanto, se de um lado temos de entender que os que estão em pé cuidem que não caiam, precisamos ajudar os mais fracos. É um ajudando o outro e a obra se mantendo firme”, ensinou.

Antes de destinar aos secretários a tarefa de convidar os apresentados, contou como se processou a sua chamada ministerial. Citou desde o período em que ainda criança perante a igreja, em meio a juventude, atuando na música e os sucessivos chamados para envergar sua trajetória pastoral. “Relato isso para que vocês aprendam um pouco mais o que é servir ao Senhor na qualidade de obreiro”, frisou, convidando o cantor Maicon Bonfim para louvar.

Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
EBFO 2019