A Batalha de Guanabara: Quando o evangelho chega ao Brasil

Colonizados por portugueses e evangelizados por franceses. Foi assim que o Brasil se firmou durante os anos que se passaram após a chegada de Cabral. Os primeiros missionários em terras tupiniquins vieram da França e se estabeleceram no Rio de Janeiro em 1557. Eram os huguenotes.

Em 1555, a expedição liderada por Nicolas Durand de Villegaignon chegou à Baía da Guanabara e fundou uma colônia que ficou conhecida como França Antártica, onde realizaram o primeiro culto protestante no Brasil.

Nesse período, portugueses católicos dominavam o território recém-descoberto a fim de colonizar os índios e explorar a nova terra. Evidentemente que a presença francesa preocupava os portugueses. Entretanto, o que mais incomodava era o fato do evangelho ser pregado tanto entre os tamoios (índios daquela região) quantos os lusitanos que ali viviam.

Mas aqueles missionários sabiam a dificuldade que enfrentariam no novo mundo: O choque cultural, o idioma e a perseguição da igreja católica, que mesmo na França, sofria duras repressões por parte do rei François I. Essas dificuldades não eram maiores que seu amor ao evangelho.

Inspirados na passagem de Paulo aos romanos “Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores”, os huguenotes jamais desistiram de pregar a palavra de Deus. A perseguição eminente os fortalecia cada vez mais e os encorajavam na luta contra a tirania católica.

O conflito era inevitável: de um lado, uma minoria protestante e evangelizadora e do outro, uma maioria católica e bem armada. Mem de Sá liderou o ataque português aos colonos franceses, posicionando a artilharia e ancoragem na Ilha de Sergipe.

Esse episódio ficou conhecido como A Batalha de Guanabara e resultou no massacre de franceses. Alguns ainda conseguiram fugir e os sobreviventes que aqui ficaram foram presos.

O discurso dos historiadores da América portuguesa é um: os protestantes franceses foram humilhados e derrotados ante o poderio bélico português. Contrariando esses estudiosos, vejo que a investida francesa trouxe um grande benefício aos evangélicos e que o nome do Senhor foi glorificado.

As algemas não impediram o trabalhar de Deus. Um dos principais documentos da Reforma Protestante foi feito no Brasil, pelas mãos daqueles que ainda cativos, não negaram sua fé em Cristo. Durante o período em que estiveram na prisão, Jean de Bourdel, Matthieu Verneuil, Pierre Bourdon e André la Fon escreveram a Confissão de Fé de Guanabara, que se tornou a principal fonte litúrgica das igrejas evangélicas.

Por: Gustavo Felício

Deixe seu comentário:
CONTRIBUIR