À busca de soluções: ONG’s se articulam e cobram providências mediante o programa “Acelera Perus”

DA REDAÇÃO – O objetivo é que se arrecade, no menor espaço de tempo, cerca de 10 mil assinaturas perante a população, forçando o Poder Público a se manifestar acerca do inexplicável abandono que se perpetua perante o distrito de Perus. A Ong “Azarias” busca a adesão de outras organizações não governamentais para que a luta seja encorpada nessa direção. Perus precisa ser respeitado enquanto distrito, assim como os seus moradores também.
As articulações buscam angariar essas assinaturas, físicas ou por meio eletrônico, e depois submetê-las aos órgãos públicos (Prefeitura Regional, Câmara Municipal, Prefeitura e Ministério Público), forçando Audiências Públicas, visto que o término das obras do Rodoanel sem que as devidas providências preliminares sejam tomadas, simplesmente porá uma pá de cal sobre as esperanças de vermos o bairro oferecer melhor qualidade de vida aos que nele residem.
Em nível de prioridades, é preciso destacar que a população dispõe de uma série de perguntas sem respostas até o presente, tais como: Cadê as Promessas de Campanha feitas por candidatos que por aqui passaram? Onde está o Parque Linear? Onde está o Terminal de Ônibus? Onde está o afundamento da calha do ribeirão Perus para acabar com as enchentes, resultantes do excesso de águas do que correm pela grande ‘calha’ formada pelo Rodoanel, penalizando residências e o entorno da praça principal do bairro?

ABANDONO e falta de interesse do Poder Público tem perpetuado ocorrências como essas, onde a área central do bairro costumeira e frequentemente é invadida por águas que transbordam junto ao ribeirão: rotina lamentável que precisa ser mudada com urgência

Não há como nos calar ou continuar quietos perante tamanha falta de atenção.

É preciso conter com urgência o problema das enchentes na região de Perus, em especial no centro do bairro, com a implantação de reservatórios para acomodação das águas das cheias, obras de drenagem e canalização do córrego, bem como construção do Parque Linear.
A calha do mencionado ribeirão carece de afundamento até a divisa do município de Caieiras, sendo que a região abriga uma série de cursos d’água que descem dos morros e alcançam os cursos principais que se desenvolvem em vales e várzeas como o do ribeirão Perus e do córrego do Areião, que se localizam na área e que desaguam no rio Juqueri, posteriormente alcançando o rio Tietê.
As ‘calhas asfálticas’ e obras do Rodoanel (trecho 4), em muito contribuiu para essas inundações, entre a rodovia dos Bandeirante até o túnel Botuquara, sendo que o ribeirão não sofreu nenhuma intervenção a fim de ampliar o suporte de vazão pertinente a essas obras, que patrocinam enchentes danificando residências e ruas do bairro.
Dessa forma, sem quaisquer atenções dos poderes que supostamente teriam a missão de representar-nos, e menos ainda dos supostos representantes que passam pelo bairro, levam nossos votos e não se vê quaisquer devolutivas em termos práticos, faz com que tomemos uma atitude e tem de ser rápida.
Articular uma campanha arrecadando assinaturas em praças, comércios, igrejas, locais de elevado fluxo de pessoas com o auxílio de outras ONG’s (União da Juventude Brasileira, Instituto DIPI, etc) nos parece a única forma de desencadear uma discussão maior e mais pontual quanto às nossas reais prioridades enquanto moradores.
Se una a esse movimento. Procure os estandes no bairro, devidamente identificados, torne-se num soldado dessa causa que tem como único objetivo lutar pela melhoria da qualidade de vida do povo de Perus.

Apoie assinando o abaixo assinado digital: ASSINAR

Contamos com todos.

 

Deixe seu comentário:
CONTRIBUIR