Domingo: ministração matinal ficou à conta de pastor que está vivo por milagre divino

Pr. Nerival Acioli foi poderosamente usado ao descrever o capítulo 4 da revista no plenário “Paulo”


Ele leu a primeira vez e depois fez com que a assistência repetisse a mesma leitura da oração onde se encontra o registro do “Pai Nosso” (Mt. 6: 9 – 13) quatro vezes. A partir de então iniciou as suas considerações baseadas na revista “Excelência”. Ficou para que discorresse acerca do capítulo 4 (A verdadeira expressão do amadurecimento do cristão), quando foi poderosamente usado pelo Senhor ao compartilhar inspirações junto aos corações. Cantores como Júlio Lima, abrilhantaram o trabalho no templo.

Sob inspiração do alto, o orador foi muito esclarecedor acerca dos versículos que descrevem a oração, dividindo-os em doutrinas: da oração, da paternidade de Deus, da adoção de filho, adoração, do reino de Deus e suas prioridades, submissão à vontade divina, confiança na provisão, perdão e tentação. Pontualmente, explicou que o modelo de oração do “Pai Nosso” é como um formulário a ser preenchido com as nossas próprias palavras para nos relacionarmos com Deus. “Ela nos ensina como orar, oferecendo ingredientes que devem fazer parte da oração”.

Sempre sob grande inspiração, o orador lembrou que a oração é um pedido para que Deus nos ajude a vencermos a nós mesmos. Jesus fala da necessidade da reflexão interior, de forma que venhamos a ter consciência das nossas fraquezas, pois Deus não tenta a ninguém. “Somos tentados pelas nossas próprias cobiças. O mais difícil no curso da nossa existencialidade é negarmos aos nossos desejos carnais”.

Concernente ao perdão, o pastor foi muito claro ao afirmar que a relação entre “ofensor e ofendido” nos deve levar à confissão de nossos pecados. Em débito com o Senhor, precisamos pedir o perdão dessas dívidas, contudo existe uma pré-condição – sermos capazes os que estão em débito conosco. “Quem perdoa conhece a Jesus e lembra-se que Deus também já nos perdoou”, ensinou.

VIVO POR UM MILAGRE

A manutenção da vida por conta do pastor Nerival Acioli, é algo que nem mesmo a medicina consegue explicar. Portador de um câncer no pulmão, por inúmeras oportunidades conviveu com a morte, todavia, correntes de orações e a inabalável fé mantém o pastor conferencista em plena atividade. E pregando como que se não portasse qualquer tipo de moléstia.

“Deus sabe o que faz e como faz. Somos servos e o que ele decidir fazer está bem feito”, simplifica o ministro que recentemente presidia a regional em Mauá/SP e que agora atua junto à assessoria da Presidência Nacional debaixo da mesma fé.

Deixe seu comentário:
Célio Campos
Célio Campos
Jornalista, historiador, editor de Conteúdo do jornal O Arado e mestrando em Comunicação.
EBFO 2019