Pastor José Antônio promovido às mansões celestiais

Na manhã desta quarta-feira (6), a Assembleia de Deus – Ministério de Perus foi impactada pela notícia de que aprouve ao Senhor permitir que fosse partido o fio de prata do pastor José Antônio de Farias Filho, 6º vice presidente do ministério. Ele deixa a esposa, missionária Marilande Rosa de Oliveira Farias, três filhos e uma neta.

O pastor Elias Cardoso, presidente da AD Perus, recorda o consolo da Palavra de Deus que revela ser preciosa à vista só Senhor a morte dos seus santos. Ele destaca, ainda, que a perspectiva dos salvos em Cristo diante da morte, não é de apreensão e medo, mas de prontidão, especialmente por nunca haver comunicação prévia do dia e hora. “O nosso Deus sempre nos instrui a estarmos prontos para o momento do arrebatamento e, também, para a hora de deixarmos este tabernáculo, que é o nosso corpo”.

Reconhecido pela igreja como obreiro amoroso, atencioso, alegre, sempre disposto ao trato das ovelhas, o pastor José Antônio deu seus primeiros passos ministeirias em 1982 como cooperador. Foi ao diaconato em 1983, consagrado como presbítero em 1987, evangelista em 1991 e ordenado pastor em 1998.

Entusiasta da causa missionária, sempre era envolvente ao relatar suas experiências no campo missionário dentro e fora do Brasil. Atuou como diretor do Conampe por 11 anos. Compartilhava a experiência de participar de um culto, envolto no pó embaixo de uma árvore na África, com o mesmo fervor de quem descerrava a faixa inaugural de um templo bem estruturado como fez, por exemplo, em Lorena-SP, em dezembro de 2019.

Tal postura era decorrente da satisfação em ter obedecido a voz de Deus que lhe disse: “Faça a minha obra que dos teus cuido eu”. Como testemunha da fidelidade do Senhor, sempre dizia: “O Senhor nunca ficou me devendo nada”.

Cheiro de ovelha

Seus primeiros passos cuidando das ovelhas de Jesus como dirigente foram dados em 2003, quando assumiu a igreja em Vila Santa Maria onde serviu por um ano. Precisou deixar a liderança por motivo de enfermidade.
Após três anos servindo na Catedral, dirigiu no Jardim Damasceno, em 2007. A Regional Jaraguá também foi abençoada pelo seu ministério a partir de 2010, onde permaneceu por três anos.
No dia 15 de março de 2013, foi empossado na Regional Jardim Cachoeira onde encerrou a carreira, sem deixar de guardar a fé.

A igreja se despede com um “até breve”. Os espirituais vão sempre considerar o seu legado e agir conforme orientou o autor da carta aos hebreus: “Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.” (Hb 13:7).

Deixe seu comentário:
CONTRIBUIR