Domingo cedo reservou espaço para tratar da moralidade dos obreiros e de suas esposas

DA REDAÇÃO – Se o enfoque central da Escola Bíblica Fraternal de Obreiros deste ano pautou num eixo temático denominado “As características do obreiro aprovado”, certeza que a questão moral dos que servem na casa de Deus não passaria em brancas nuvens. E o apetitoso assunto foi tema de francas considerações tecidas pelos oradores, pastores Nerival Accioli (plenário Paulo, templo-sede) e Israel Januário da Fonseca (plenário Timóteo, futura Catedral). O que não restaram foram dúvidas acerca do testemunho que deve ser dado por conta dos que atuam no comando da obra.

Os pastores deram início aos temas “Valores morais do obreiro” e “Valores morais da esposa do obreiro” sendo claros: “Não há como se esperar da igreja qualquer progresso sem que não haja a devida observância aos princípios fundamentais propostos junto às Sagradas Escrituras”, advertiram. E dispararam: “Não se alcança quaisquer objetivos ignorando os valores éticos”.

O comportamento irrepreensível do obreiro foi colocado em xeque.

Esclarecido foi que o obreiro não pode ser culpado por absolutamente nada, vez que em incorrendo nesse risco, se torna em candidato propenso a perder a sua autoridade, respeito eclesiástico dentre outros prejuízos. Obediência à monogamia (ter uma única mulher) foi outro ponto exigido durante o ensino da lição. Completaram a lista a necessidade do obreiro possuir características indispensáveis como ser vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar, não dado a embriaguês, não espancador, não ser ganancioso foram outras exigências propostas.

Foi dito e cobrado muito mais junto dos que se colocam como administradores na casa de Deus. Moderação, pacífico, não dado à avareza, excelente governador de sua casa, experiente e reputação ilibada completaram a vasta lista de predicativos que o obreiro precisa possuir.

capa_materia_domingo_manha_2“Uma das formas de avaliar a reputação do obreiro é acompanhar a sua vida, o seu testemunho, relacionamento fora do ambiente eclesiástico. O obreiro precisa manifestar um bom testemunho que se espera de um verdadeiro homem de Deus. Como não pode haver coerência na prática ministerial do líder quando ele exige fidelidade dos membros da igreja e não tem o mesmo comportamento concernente aos membros de sua família”, resslataram.

ESPOSAS DE OBREIROS

O cajado alcançou maridos e mulheres.

Às esposas, conferiu-se, inicialmente, quatro qualidades para que se dêem bem no ministério: honestidade, não maldizentes, sóbrias e fiéis. Os oradores reconheceram que nem todas as mulheres demonstram a vocação pelo exercício da palavra, contudo pode atuar n’outras tarefas, sempre auxiliando o trabalho eclesiástico do marido. “O exemplo de vida é uma das atitudes que mais conta”, frisou-se.

O papel da esposa do obreiro como mulher e mãe também foi tema de debates. Pelo maior tempo de vivência junto aos filhos, será a única pessoa que poderá ajudar o marido na educação espiritual, social e intelectual dos filhos.

Também foram dedidcados preciosos minutos para evidenciar o papel da esposa do obreiro como exemplo em termos de honestidade. A figura de Abigail (1º Sam 25) foi citada para reforçar biblicamente o exemplo de mulher honesta e de caráter ilibado.

Injuriar, difamar, maldizer a igreja, o ministério ou outrem é uma prática que desestrutura o obreiro quando se tem na origem a prática deflagrada por uma mulher. “Isso proporciona desconforto e interfere diretamente em dano à igreja, família, relação, enfim, à vida. O homem de Deus que se vê diante de uma situação dessa natureza por certo terá de enfrentar problemas que interferirão na continuidade de sua gestão eclesiástica”, destacaram.

Pedagógicas e altamente didáticas, as mensagens comuns aos plenários foram recebidas de uma forma salutar, especialmente por terem como fulcro principal a palavra divina.. Temperamento ameno e equilíbrio foram outros atributos recomendados às esposas dos obreiros para que se mantenham em constante vigilância e sobriedade. Zelo, higiene, vestes não extravagantes, pinturas, enfeites demasiados  e trajes da moda também figuraram como tema das lições que se concluíram sob o subtítulo de exemplar fidelidade requerida. (Célio Campos)

Deixe seu comentário:
EBFO 2020