Os processos do grão de trigo

Na manhã do dia 19, no Plenário Timóteo, a missionária Eliana Camilo ministrou às irmãs participantes do Cibemp 2019 à luz do texto do evangelho de João cap 12, versículos 20 a 27. A missionária introduziu a mensagem compartilhando com a igreja que demorou dois dias para responder ao convite formulado pela missionária Lígia Cardoso, coordenadora nacional do Cibemp, para ser uma das preletoras desta 23ª edição nacional.

A irmã Eliana detalhou que este intervalo, na verdade, foi o período de diálogo com o Senhor no qual ela entendeu, pelo Espírito de Deus, que ao invés da sua leitura pessoal de que este seria um tempo de quietude, na verdade, seria o momento exato de Ele manifestar a sua vontade. “O Senhor nos chamou com propósito”, declarou.

Missionária Eliana Camila: “O fruto é o que o Espírito Santo gera em você. O caráter de Cristo gerado em você, são as suas atitudes.”

Propósito: dar frutos

Como semeadoras em todo o tempo, o propósito do Senhor é que aqueles quem Ele escolhe deem frutos que permaneçam. Para isso, no entanto, há um processo de Deus. A missionária Eliana enfatizou que “fruto não é o trabalho que você faz, não é o cargo que você tem, não é o dom que você tem”.

Com isso, a preletora alertou a igreja que o fruto mencionado nas Escrituras não aponta para o que é visto de modo público. “O fruto é o que o Espírito Santo gera em você. O caráter de Cristo gerado em você, são as suas atitudes. Não é o que sou, quando estou no altar. Não é o que eu sou quando estou no congresso, no culto de domingo na minha igreja. O fruto que Ele quer que eu dê, é o que faço, a atitude que tenho quando ninguém me vê, ninguém sabe que sou crente, mas a minha atitude fala por mim”, declarou.

Enxertados na Oliveira

A missionária rechaçou o pensamento corrente que afirma: ‘Eu nasci assim, vou morrer assim’. Isso “não faz parte do evangelho”. Ela exemplificou com o fato de que como zambujeiros –tipo de oliveira brava–, o crente é enxertado na Oliveira Verdadeira e, como tal, por estar se alimentado de sua seiva, tem de assumir as suas características para que possa dar frutos.

“Ele te chamou para produzir, não foi para enfeitar jardim. Você foi chamado para ter utilidade. Dar fruto e seu fruto alimentar outras pessoas”, afirmou a missionária. Ao longo da ministração, a missionária detalhou o processo do grão de trigo que ou será semeado novamente ou servirá de alimento.

Processos do grão de trigo

Uma vez colhido, o grão de trigo é malhado. Este processo reduz volume. Provoca um evidente “esvaziamento” do que foi colhido. Na vida espiritual, esta etapa corresponde ao momento em que o discurso do servo abandona o “eu”. “Esse negócio de eu sei, eu sou eu faço, aqui não tem lugar para isso não!”, declarou a preletora
“Precisamos murchar, abaixar, diminuir. Não importa o tempo de experiência que você tem. Ele ainda é quem colhe e malha o trigo”.

Após ser malhado, o grão de trigo é exposto ao vento para que seja separado da palha. Depois, passa pela peneira para tirar a palha miúda, menos perceptível aos olhos do ceifeiro. “Tudo o que você passou não é para ficar no celeiro, é para se tornar alimento na vida de alguém”, afirmou a irmã Eliana.

Uma vez malhado e peneirado, o grão será aplicado como semente novamente ou como alimento. Quando é utilizado como alimento, precisará ser moído para se tornar farinha. Se for destinado a novo plantio, terá de desaparecer, deixar de estar em evidência, ser até mesmo esquecido pelos homens, mas jamais ignorado por Deus. “Você é grão! Todo processo que você passou não é para ficar no celeiro. Ou você vai ter de passar pela moinha ou cair na terra e morrer. A semente para germinar não fica em evidência”.

Assista a íntegra da mensagem:

Deixe seu comentário:
Midia AD Perus
Midia AD Perus
Departamento de Mídia e Comunicação do Ministério de Perus
EBFO 2019