Deus tem seu caminho na tormenta

Na manhã do dia 21 de agosto, a Assembleia de Deus – Ministério de Perus teve um momento de grande expectativa e aprendizado sobre a confiança no Senhor.

Com doçura e firmeza, a missionária Lígia
foi instrumento na mão do Senhor para não adiar a consulta ao cardiologista

Isso porque, no final da terça-feira (20 de agosto) toda a igreja foi conclamada a dedicar um momento de intercessão em favor do pastor presidente, Elias Cardoso, que teve de ser submetido a uma cirurgia considerada de risco.
Embora não possa se expor a esforço físico, nem ficar em grandes aglomerações por muito tempo, o presidente fez questão de glorificar ao Senhor e testificar à igreja o cuidado de Deus, durante o Congresso de Missões.
Após 18 dias dos procedimentos cirúrgicos a que foi submetido, o coração da igreja se alegrou ao ouvir seu testemunho detalhando o mover da boa mão de Deus, conforme já tinha sido adiantado em profecia.

Gozo na aflição

Como músico que é, o pastor Elias sempre faz menções a hinos que marcam a sua trajetória. Um deles, “Satisfação”, ficou em seu repertório nos últimos seis meses. Gravado pelo conjunto Vencedores por Cristo, em 1969, e Denise Cardoso, em 1980, a letra declara: “Satisfação é ter a Cristo / Não há melhor prazer já visto / Sou de Jesus / E agora eu sinto satisfação sem fim / Sim, paz real / Sim, gozo na aflição / Achei o segredo: é Cristo no coração”.
“Gozo na aflição? É coisa de doido, irmão”, pondera o pastor Elias. “O gozo é maior que a alegria. Alegria você pode ter com dinheiro, com uma boa notícia. Mas o contentamento, a alegria de Deus dentro do crente na aflição, é coisa de crente. Só Deus pode fazer isso”, afirma.

Palavra profética

A gratidão por mais um ano de vida ficou ainda mais profunda após o mover da mão Senhor em um momento delicado da saúde do pastor Elias

O presidente trouxe à memória o momento da virada do ano em que Deus deixou claro ao seu coração. Aliás, na passagem de ano Deus falou assim: “Esse ano vai ser de provas, ventos e tempestade, mas Eu estou no vento. Rebeliões, levantes, afrontas, amarguras no ministério vem por aí, mas, Eu estou no controle”.
O pastor Elias testificou, ainda, de uma experiência registrada no dia 5 de julho, após o culto em ação de graças pelo aniversário da AD Campo Limpo Paulista. Naquela noite, seria o preletor oficial, mas precisou declinar da oportunidade para o pastor Joinville Albernaz, pois não se sentia muito bem.

No término do culto, já na saída do templo, uma irmã o abordou e disse: “Eu tenho uma palavra de Deus para sua vida”. Como de costume, ele inclinou a cabeça para ouvir. “Se for de Deus, eu mando para meu arquivo do coração. Se não for de Deus, mando para o arquivo morto. Se é de Deus eu quero ouvir”, explica.
A irmã anunciou: “Por esses dias, cirurgias, medicações e internações, é necessário. Eu estou no vento”.

O presidente relata que ao chegar em casa, compartilhou com a missionária Lígia e registrou a palavra em um aplicativo no celular e as informações de data, horário e local (sexta-feira, 5 de julho, 21h15, saída da igreja).
Como líder pentecostal que crê no que prega, o pastor Elias avisa como se comporta diante de palavras proféticas e ensina uma postura digna de aceitação. “Eu acredito em profecia. Pode ser ‘maluca, doida’, do jeito que for, coloco no modo de espera e não tomo para mim a desonra de desmerecer este ou aquele vaso”, argumenta.

Escapes

Com a franqueza e transparência que lhe são peculiares, o pastor Elias confessou que buscou alvos para as mensagens proféticas.
“A gente é tão esperto que queremos ser esperto até com Deus. Eu pensava assim: cirurgia, é a Geiza, minha filha mais velha, vai ter o bebê agora até dia 20 de setembro, já ficou internada uma vez. É a Geisla, são os netinhos que já ficaram internados, também, no começo deste ano”, conjecturava consigo.
O Espírito Santo, no entanto, alertava: “É com você mesmo. Não terceiriza. Vou te dar crescimento no campo e vou te dar uma nova visão no vale que tu vais passar”.
Evidências
Durante o culto do dia 20 de julho, no Congresso da Umademp, o presidente lembrou que sentiu um desconforto no peito e intentou se ausentar ao que foi impedido pelo Espírito Santo que alertou: “Não saia. Fique aí. Você não chega na ponta da escada”.
O mesmo sintoma se manifestou mais três vezes e o entendimento era que se tratava apenas de estresse.

Cumprimento

No dia 19 de agosto, quando foi fazer uma bateria de exames, um procedimento de rotina, o pastor Elias contou que não conseguiu concluir o teste ergométrico. Isso forçou a busca de um exame complementar com um cardiologista, pois seria necessário fazer um cateterismo.
Chegou a pensar em postergar um pouco a consulta, mas a missionária Lígia interveio e assegurou que a consulta seria feita no mesmo dia.

Deus fala e cumpre

Diante do parecer do cardiologista, o pastor Elias respondeu: “Quero ir para outro hospital”. A resposta do médico foi incisiva: “Você não sai daqui, meu caro. Você está internado.”
O médico alertou, ainda, que se saísse do hospital havia o risco de um infarto fulminante. Assim, usando a vida de um profissional da medicina Deus deixou evidente o mover da Sua boa mão.

Intercessores

Com a notificação formal, os meios de comunicação acionaram rapidamente. A partir deste momento, milhares de irmãos da AD Perus, de outras convenções assembleianas e outras igrejas somaram forças na intercessão. Como resultado, o pastor Elias relata: “Senti a paz dentro da fornalha”.
Enquanto aguardava para um exame de tomografia, na terça-feira, dia 20, um irmão que trabalha no restaurante do hospital ficou sabendo da presença do pastor Elias ali e foi até ele. Sem qualquer constrangimento ou vergonha, o irmão avisou: “Esse é o meu pastor e eu vou orar por ele”. No meio de todos os colaboradores, estendeu a mão sobre o pastor Elias, orou e, ao encerrar, ministrou: “Vai em paz”. Depois da cirurgia, todos os dias ainda visitou o pastor para manifestar o cuidado.
Com quatro dias, sai de pé, de terno, andando e dizendo: “Deus está na minha vida”.

Deixe seu comentário:
EBFO 2020