Gratidão pela vida abundante diante do Senhor

O mês de outubro abre um capítulo festivo especial na trajetória da Assembleia de Deus – Ministério de Perus. As celebrações nacionais começam com a Escola Bíblica Fraternal de Obreiros (fevereiro/março), Cibemp (maio), Camp (junho), Umademp (julho) e Aniversário da Igreja e Conampe (setembro). O ambiente festivo, no entanto, não se encerra. Isso porque o último trimestre do ano começa com ações de graças pelos aniversários da missionária Lígia Marins Cardoso, celebrado no dia 12, e do pastor presidente Elias Cardoso, no dia 17.

Este ano, a comemoração pelo aniversário do pastor Elias teve um diferencial especial. Isso porque ele entra para o grupo dos sessenta anos. Isso não significa que ele está disposto a buscar descanso. Muito pelo contrário, os passos continuam firme e a conduta célere porque busca remir o tempo.

Trajetória

Em 1960, no dia 17 de outubro, Deus enriquecia a família Cardoso com a chegada de Elias, 8º filho do presbítero Antonio Cardoso e irmã Maria Avelina. As memórias do mais novo sexagenário da AD Perus resgatam que seu pai tinha algumas exigências com ele que não eram percebidas com os demais irmãos.
Quando questionava a questão, a resposta objetiva determinava cumprir o que era mandado. Ele não sabia, mas estava sendo treinado. Alguns podem chamar de intuição do pai, mas na verdade, tratava-se de orientação divina.

Habilidades musicais

Por influência do genitor, foi apresentado à música. Com as aulas ministradas pelo pai ele aprendeu a tocar o hino 108 da Harpa Cristã: “Pelejar por Jesus”. Ainda hoje identificado como “o mais fácil pra quem está aprendendo”. Aos 12 anos, ingressou na banda. Sempre gostou de tocar trombone e bombardino. Dedicado e disciplinado, sabia esperar sua hora. Não tentava tomar o lugar de ninguém, mas se alguém faltasse no culto, Elias estava pronto para assumir o posto. Assim, até torcia pra que o solista não comparecesse, assim, ele poderia solar o hino para o conjunto das irmãs.

Fervor pentecostal

De modo sutil e contínuo, estava sendo lapidado o servo. Aquele que está sempre pronto a usar o seu talento para benefício de tantos quantos estejam à sua volta. A vida segue seu ritmo. O então adolescente aprimora-se na busca pelo poder do Espírito Santo. Na época, as vigílias não ocorriam na mesma frequência e quantidade que nos tempos atuais. Por isso, percorria grandes distâncias junto com os amigos pra passar algumas madrugas em comunhão e buscando o poder que vem do alto.

Superação de limitações

Determinado, superou sentenças de insucesso. Aos 13 anos, afirmava que seria engenheiro. Atuando como office-boy, foi desestimulado algumas vezes com declarações como ‘você não é de nada’. Confrontado com as limitações financeiras da família declarava que confiava na provisão do Senhor que “é rico e dono de todas as oportunidades”. Quando foi escolher o curso de engenharia, mudou de opção e escolheu o Direito. Já atuava em escritório e nutria paixão pela leitura. Nesta carreira profissional Deus fez prosperar. Abriu o escritório de advocacia e uma empresa no ramo imobiliário.

Família e ministério

Sua dedicação à causa do Mestre o engajou no ministério ainda muito jovem. Aos 22 anos, foi separado como diácono. Com essa mesma idade, em 16 de julho de 1983, foi agraciado pelo Senhor com a jovem Lígia Cristina Marins Cardoso que, tempos atrás, havia pedido ao Senhor para se casar com um pastor. Ele não sabia, mas a rota estava traçada pelo Soberano. Aos 23 anos, tornou-se presbítero, aos 27, evangelista e ordenado pastor aos 31 anos. A família foi acumulando em tesouros da parte do Senhor à medida que a carreira ministerial avançava. Como fruto da união entre pastor Elias e missionária Lígia, com 24 anos, segurou nos braços a sua primogênita Geiza. Com 27, chegou a Geisla. E aos 30, a filha caçula, Keila. Atualmente, sua grande alegria doméstica é poder dedicar tempo à segunda geração de sua casa: Beatriz, Sophia, Luisa e Elias Neto.

Lealdade e submissão

Sua atuação ministerial foi se ampliando cada vez mais ao ser convidado para ingressar na diretoria da igreja e trabalhar ombro a ombro com o pastor Benjamin Felipe Rodrigues. Sem qualquer plano premeditado por nenhuma das partes, um treinamento de transição estava em curso conduzido pelo Senhor da Seara. Educado pelo pai com valores inegociáveis e fiel a princípios eternos que aprendeu desde a infância na Escola Bíblica Dominical, foi achado fiel. No período de enfermidade do pastor Benjamin, o pastor Elias resistiu a todo tipo de assédio, pois sabia que a Noiva do Cordeiro não pode ser alvo de barganha. Assim, como testificam obreiros contemporâneos da transição, o pastor Elias foi tirado de trás do rebanho e destacado pelo Senhor.

Presentes de Deus

Desde que o Senhor da Seara presenteou a Assembleia de Deus, ministério de Perus, com a liderança firme e, sobretudo, espiritual, comprometida em agradar Àquele que nos chamou já se passaram 18 anos. Sim, os dias são céleres. Afinal, é iminente a volta do Rei. Assim, Deus tem usado a vida e obra do pastor Elias e da missionária Lígia para abençoar vidas no Brasil e no mundo. Gente que eles não conhecem, mas que observa os seus passos em toda maneira de viver.

Deixe seu comentário:
CONTRIBUIR