Jubileu de Ouro da AD Perus na Vila Rosina

Círculo de Oração Rocha de Israel também glorificou ao Senhor pelos 38 anos de formação

Por volta de 1965, o irmão Francisco Pereira da Silva (em memória) e a sua esposa, irmã Dita, abriam as portas de sua casa para iniciar um ponto de pregação na Vila Rosina, município de Caieiras. Na ocasião, o irmão Benedito Roseno (em memória) e a esposa Ana de Oliveira Silva foram designados para cooperar no trabalho evangelístico.
A oportunidade surgiu em decorrência do apoio que a assistência social da igreja passou a prestar à família. O tempo passou, a família prosperou, já não mais precisava do atendimento social, mas os frutos espirituais se multiplicaram.

Crescimento

Após cerca de quatro anos, em 1969, a sede em Perus alugou o primeiro imóvel, na mesma rua João Rosolen, onde morava a família do irmão Francisco e iniciou, oficialmente, a congregação em Vila Rosina que teve o pastor José Fernandes como primeiro dirigente.
Por ser a congregação de Caieiras mais próxima de Perus, a AD na Vila Rosina ficou vinculada à Catedral. Após a emancipação da Regional Caieiras, atualmente liderada pelo pastor Eliziário Santos, a Vila Rosina se tornou sede setorial na qual mais de 300 irmãos entre membros e congregados servem ao Senhor na sede setorial, Ninho Verde, Sítio Aparecida e Vila Rosina 2.

Homenagens

Como forma de marcar a gratidão da igreja pela sucessão das cinco décadas de história, o evangelista Mateus Magalhães propôs aos irmãos a entrega de alguns certificados de Honra ao Mérito a membros, familiares de obreiros e ex-dirigentes que, por bondade do Senhor, ajudaram a registrar a vitoriosa trajetória ao longo destes 50 anos.
Para satisfação da igreja, foi possível contar com a presença de muitas pessoas que, com alegria, atenderam ao convite.
Entre as homenageadas, está a filha mais velha do irmão Francisco, Ana Maria Pereira da Silva, que mesmo residindo atualmente em Camanducaia-MG, fez questão de receber pessoalmente a homenagem.
“É muito importante para nós resgatarmos a nossa memória, para que os nossos jovens e as futuras gerações possam sempre perceber o mover da boa mão de Deus conduzindo o seu povo”, conclui o evangelista Mateus.

Deixe seu comentário:
EBFO 2020