Sonho realizado, nome limpo e Deus glorificado

A irmã Aline Santos, de Feira de Santana-BA, relata que sentiu seu coração arder com vontade de participar do Cibemp depois de ouvir os relatos da missionária Néia Lima. Até então, a jovem senhora nunca tinha participado de um evento desta envergadura.
Ouvir os testemunhos de outras irmãs de todo o Brasil que se mobilizam de longe, cada uma com suas dificuldades e lutas, incendiou o seu coração. “Eu tive muita sede quando a missionária começou a falar do Cibemp”, testifica.
Assim, ficou resoluta e determinou: “Tenho que ir também. Eu preciso investir na minha vida espiritual”, recorda. Com o coração cheio de expectativa, em maio de 2017, começou a juntar moedas para fazer sua reserva.

Laércio e Aline agradecem ao Senhor por todo aprendizado e despertamento no Cibemp

No meio do caminho, acabou usando para quitar uma dívida. Em dezembro de 2017, retomou o propósito e ampliou o desafio. Decidiu iniciar dois cofres: um para o Cibemp e outro de missões.
Em fevereiro de 2018, o cofre de missões foi entregue com moedas de R$ 0,50 “super cheio, não cabia mais uma moeda dentro”, recorda.

Multiplicação

Como cabeleireira, ela trabalhou muito. Assim, além de fazer as reservas nos dois cofres, ainda conseguiu limpar o nome e participar do seu primeiro Cibemp com o coração transbordando de satisfação.
“Usei a estratégia que Deus me deu. Às vezes, a gente espera Ele usar alguém para nos abençoar, até mesmo esperamos cair do céu, sendo que Deus está falando: usa o que eu te dou”, testifica Aline.
Para a edição de 2019, voltou, de avião, acompanhada pelo esposo Laércio Bispo. “É um investimento espiritual que não tem dinheiro no mundo que pague”, conclui.

Aprendizado

Para a irmã Aline, os detalhes são relevantes e marcaram suas experiências no Cibemp em São Paulo. Desde a recepção no aeroporto pela equipe designada para traslados e hospedagem até os bastidores do evento que ela conseguiu presenciar.
Para ela, a mobilização pastores, missionárias, diaconisas que se integram, somam forças para fazer a obra de Deus foi uma lição. “A gente vê todo mundo trabalhando juntos numa mesma sintonia, com alegria. Eles não têm diferença entre eles não importa se é zelador, porteiro é tudo igual. Isso é algo que só Deus faz”, reconhece.

O retorno

A segunda participação no congresso anual das irmãs, em 2019, teve um sabor especial para a irmã Aline pois teve ao lado o esposo Laércio. Para o casal, foi cumprimento de uma palavra profética. O resultado espiritual é testemunhado pela esposa: “Ele está muito alegre, feliz com a viagem, pois houve muito tratar de Deus. Foi um despertar espiritual para a vida dele”, explica.

Forças renovadas

Entusiasmada e grata ao Senhor por participar do Cibemp 2019, Aline avalia que o evento é importante para “renovação de forças, coragem”. Ela compara a um poço para receber refrigério e ânio da parte do Senhor.
Ela destaca, ainda, que vale a pena cada testemunho de superação que é contado. “Cada um tem condições de se esforçar. O Cibemp também é renúncia. Deixamos nossa cidade, trabalho, filhos. Enfrentaria tudo novamente”, garante.

Deixe seu comentário:
Midia AD Perus
Midia AD Perus
Departamento de Mídia e Comunicação do Ministério de Perus
EBFO 2019